4 mitos da terceirização de mão de obra para esquecer

A terceirização de mão de obra vem ganhando espaço nos últimos anos, principalmente no Brasil. Valor do serviço, facilidade para recrutamento e seleção de profissionais e rapidez nos processos de contratação, levam muitas empresas a optarem pelas terceirizadas em busca de novos integrantes para sua equipe. Por este motivo, separamos 4 mitos sobre a terceirização que você precisa esquecer! Veja abaixo.

mitos terceirização

1. Existem problemas trabalhistas na terceirização de mão de obra

A verdade é que, quando falamos sobre as relações trabalhistas na terceirização de serviços, muitos ainda ficam com um pé atrás. Porém, segundo o projeto de lei 4330/04, estas relações são garantidas. É claro que, assim como outras legislações, a citada anteriormente precisa ser aperfeiçoada, mas tem como intenção garantir os direitos dos funcionários terceirizados. Veja abaixo alguns deles:

  • 13º salário;
  • INSS;
  • FGTS;
  • Recebimento de horas extras;
  • Férias.

Além disso, os colaboradores têm o apoio de seus sindicatos. E, caso as duas empresas atuem no mesmo ramo, eles devem ser representados pelo sindicato da empresa terceirizada. Isso faz com que haja uma maior fiscalização na parte de pagamentos e benefícios, garantindo que tudo esteja adequado à legislação. É importante ressaltar também que, se a terceirizada não realizar o pagamento dos funcionários, a empresa contratante deve assumir a responsabilidade.

2. Terceirizar serviços gera desemprego

Este mito é criado porque muitas pessoas se sentem vulneráveis com a terceirização. Como um exemplo disso podemos citar que, em alguns casos, organizações optam por contratar terceirizados para dar continuidade ao trabalho anterior, pois buscam reduzir o escopo e os custos, em momentos de crise ou até em busca de renovar a equipe.

Porém, é claro, que o que falamos acima não é responsável pelo desemprego que estamos vivendo hoje. Aliás, é totalmente o contrário, uma vez que a terceirização, seja temporária ou não, oferece oportunidades de emprego e de entrada no mercado de trabalho, sendo um caminho para novas oportunidades.

3. Não se pode terceirizar atividades-fim

Essa era uma realidade da Lei 6.019/74, focada na mão de obra temporária, que dizia que as atividades principais, conhecidas também como atividades-fim, da empresa não poderiam ser terceirizadas. Porém, em 2017, através da Lei 13.429/17, mudou-se este conceito e, assim, o colaborador terceirizado passou a prestar tal serviço. Além disso, o projeto de Lei 4330/04 também deixa explícito que as atividades podem ser acessórias, complementares ou específicas, desde que sejam ligadas à empresa contratante.

Nesse contexto, a maior preocupação por parte da lei é que a empresa prestadora de serviços deve focar em uma atividade específica pertinente à contratante, com o intuito de evitar que ela se torne uma espécie de suporte para variadas atividades, tornando o colaborador o famoso “faz tudo”, e diminuindo sua motivação.

4. Mão de obra terceirizada não oferece a mesma qualidade do serviço

Apesar de a terceirização ter surgido após a eclosão da Segunda Guerra Mundial, nos Estados Unidos, ela ainda sofre um preconceito sobre a qualidade dos serviços prestados, muitas vezes sendo vistos como precários. Dessa forma, muitas empresas preferem procurar pessoas internas para realizar o serviço ou realizar diversos processos seletivos, acreditando que só assim conseguirão a qualidade desejada.

Mas, como uma empresa com mais de 20 de anos experiência no ramo, podemos afirmar que a realidade é diferente. Os colaboradores terceirizados são sempre treinados, qualificados e se apresentam uniformizados para a realização de suas atividades, apresentando um desempenho superior ao esperado.

Pense bem, a empresa terceirizada tem um compromisso com os seus clientes e, por isso, precisa e deve entregar um serviço de alta qualidade, superando o de seus concorrentes e, assim, se mantendo competitiva perante ao mercado competidor. Tudo que foi dito afirma o investimento da empresa responsável pela terceirização em treinamentos, otimização e atualização de processos, sempre prezando pela qualidade do serviço prestado.

E se você está procurando um serviço de terceirização de mão de obra, conte com a TecX ParK!

Elaborado por: Rafaella Guita – Departamento de Marketing

Deixe uma resposta